Ministério da Cidadania e CGU cruzam dados para identificar irregularidades nos pagamentos do Auxílio Emergencial

Ministério da Cidadania e CGU cruzam dados para identificar irregularidades nos pagamentos do Auxílio Emergencial

Os resultados mostram que no mês de maio 318.369 pagamentos foram feitos para agentes públicos incluídos como beneficiários do auxílio.

Com o objetivo de garantir os direitos dos cidadãos de baixa renda na Justiça Federal, o Ministério da Cidadania firmou um acordo com a Controladoria-Geral da União (CGU) para analisar os CPF que foram inseridos para recebimento do auxílio emergencial. A Secretaria de Assistência Social de Lajeado informa aos beneficiários do auxílio e usuários do Cadastro Único e Programa Bolsa Família, que a decisão do Ministério busca dar suporte às ações relacionados ao pagamento do auxílio.

De acordo com o cruzamento de dados realizado, os resultados mostram que no mês de maio 318.369 pagamentos foram feitos para agentes públicos incluídos como beneficiários. Diante dessa situação, os resultados estão sendo encaminhados aos órgãos estaduais e municipais responsáveis pelas bases fornecidas à CGU para tratamento, bem como ao Ministério da Cidadania para tomada de decisões em relação ao eventual bloqueio ou suspensão de benefícios pagos a beneficiários potencialmente não elegíveis.

O objetivo do trabalho é evitar desvios e fraudes, garantido que o benefício seja pago a quem realmente se enquadra nos requisitos definidos.  No entanto, caso o beneficiário se enquadre nos critérios ou não possua mais vinculo como agente público, ele pode realizar a contestação do bloqueio. As orientações para a contestação estão disponíveis no link: https://www.gov.br/cidadania/pt-br/servicos/auxilio-emergencial/auxilio-emergencial_fluxo-de-recursos.pdf/view

“A Secretaria de Assistencial Social não faz interferência em relação aos bloqueios, apenas alimenta o sistema e também fazemos a atualização cadastral dos beneficiários do programa Bolsa Família e do Auxílio Emergencial”, disse o secretário de Assistência Social, Levi Lopes Gomes.

A Controladoria-Geral da União ainda informa à comunidade que caso seja possível a contestação, o pagamento será realizado de forma bastante rápida.

 

Por Amanda Mitaly

Com informações do Ministério da Cidadania

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil


Imprimir