Em eleição suplementar, Júnior Bandeira volta a comandar prefeitura de Lajeado

Em eleição suplementar, Júnior Bandeira volta a comandar prefeitura de Lajeado

Antônio Luiz Bandeira Junior (PSB), o Júnior Bandeira, é o novo prefeito de Lajeado. O candidato teve 1.779 dos votos válidos, o que corresponde a 77,08%, e ficou em primeiro lugar na eleição suplementar realizada neste domingo (1º). O vice-prefeito eleito é José Edival Gomes Alves. O pleito foi convocado após a cassação do prefeito Tércio Dias Melquiades Neto (PSD).

O outro candidato, Antônio Alves Oliveira (PSL), o Toninho da Brilho, teve o registro de candidatura indeferido e concorreu sub judice após apresentar recurso. Os votos dele não serão divulgados até o julgamento do recurso. Neste domingo, o candidato foi impedido de votar porque está com o título eleitoral suspenso.

Segundo informações divulgadas pelo sistema do TRE, a cidade tem 3.040 eleitores, mas apenas 2.308 compareceram. Foram computados 42 votos brancos, 91 nulos e 732 abstenções.

Junior Bandeira, o candidato eleito, é advogado, tem 64 anos e foi prefeito de Lajeado entre 2001 e 2008. Natural de Tocantínia, ele está em Lajeado há 23 anos e também concorreu a prefeitura do município nas eleições de 2012 e 2016.

A eleição suplementar contou com quatro locais de votação e 14 seções, sendo que nenhuma urna eletrônica apresentou problemas durante a votação, de acordo com o TRE.. Ao todo, 42 mesários participaram do pleito.

Entenda
Os eleitos serão diplomados até o dia 16 de dezembro. O vencedor do pleito fica no comando da cidade até o final do ano que vem. A nova eleição foi convocada após a cassação do prefeito Tércio Dias Melquiades Neto (PSD).

A cassação foi motivada por acusações de que ele e o vice, Gilberto Borges (PSC), foram beneficiados com um esquema que envolvia compra de votos nas últimas eleições municipais ocorridas em 2016. Os dois negam as acusações e recorreram da condenação.

Atualmente a cidade está sob o comando do presidente da Câmara de Vereadores de Lajeado, José Edival Gomes (MDB).

Tércio Dias chegou a anunciar a intenção de concorrer na eleição suplementar, mas não teve sucesso e acabou precisando renunciar à candidatura.

___

*(Com informações do G1)


Imprimir